A FESTA DA MISERIC√ďRDIA DIVINA.


O Di√°rio da Santa Faustina cont√©m pelo menos quinze ocasi√Ķes nas quais se refere ao pedido do Senhor para que seja estabelecida em toda a Igreja, oficialmente, a "Festa da Miseric√≥rdia". Jesus diz:

Desejo que a Festa da Miseric√≥rdia seja ref√ļgio e abrigo para todas as almas, especialmente para os pecadores. Neste dia, est√£o abertas as entranhas da Minha miseric√≥rdia. Derramo todo um mar de gra√ßas sobre as almas que se aproximam da fonte da Minha miseric√≥rdia. A alma que se confessar e comungar alcan√ßar√° o perd√£o das culpas e das penas. Nesse dia, est√£o abertas todas as comportas divinas, pelas quais fluem as gra√ßas. Que nenhuma alma tenha medo de se aproximar de Mim, ainda que seus pecados sejam como o escarlate. A Minha miseric√≥rdia √© t√£o grande que, por toda a eternidade, nenhuma mente, nem humana, nem ang√©lica a aprofundar√°. Tudo o que existe saiu das entranhas da Minha miseric√≥rdia. Toda alma contemplar√° em rela√ß√£o a Mim, por toda a eternidade, todo o Meu amor e a Minha miseric√≥rdia. A Festa da Miseric√≥rdia saiu das Minhas entranhas. Desejo que seja celebrada solenemente no primeiro domingo depois da P√°scoa. A humanidade n√£o ter√° paz enquanto n√£o se voltar √† fonte da Minha miseric√≥rdia.

Entre todas as manifesta√ß√Ķes exteriores da Devo√ß√£o, a Festa da Miseric√≥rdia ocupa o primeiro lugar. J√° na revela√ß√£o inaugural, Nosso Senhor deu a conhecer a sua vontade de que esta Festa fosse estabelecida. Dedicou a ela 15 revela√ß√Ķes. Exige da Santa Faustina que essa Festa seja precedida de uma novena de Ter√ßos √† Miseric√≥rdia, e at√© ditou-lhe pessoalmente uma bel√≠ssima Novena. Deu a essa Festa tamanha import√Ęncia que disse:
"O Meu Cora√ß√£o se alegra com esta Festa". A Festa da Miseric√≥rdia deve ser comemorada no segundo domingo da P√°scoa. A escolha desse domingo, bem como o desejo expresso por Jesus de que nesse dia os sacerdotes fa√ßam serm√Ķes sobre a Miseric√≥rdia Divina, indica que Jesus v√™ uma rela√ß√£o estreita entre o mist√©rio pascal da nossa Reden√ß√£o e essa Festa. Ela nos convida a refletirmos sobre o mist√©rio da nossa Reden√ß√£o como maior manifesta√ß√£o da Miseric√≥rdia Divina diante de n√≥s. Essa rela√ß√£o entre a Festa da Miseric√≥rdia e o mist√©rio da Reden√ß√£o foi tamb√©m percebida pela Santa Faustina, quando escrevia em 1935: "Agora vejo que a obra da Reden√ß√£o est√° ligada com a obra da miseric√≥rdia que o Senhor est√° exigindo".